Páginas

terça-feira, 5 de abril de 2011

Onde nasce o projeto?

Quando falo de projeto não digo somente a arquitetura ou somente interiores, aprendi que um é totalmente dependente do outro. Quando compramos um apartamento isso é praticamente óbvio, pois é o layout que nos indica os nossos limites, o que poderemos esperar de cada ambiente, etc. Mas no projeto de uma casa acontece o mesmo!! Existe a concepção da forma, do partido arquitetônico das fachadas dos nossos sonhos mas é o programa indicado por aquela família que nos indica de que forma aquela volumetria vai ser concebida, ou seja, o layout proposto. Sem ele não existe projeto de gesso, de luminotécnica, não tem marcenaria, nada. É onde nascem as ideias sobre o mobiliário, onde concebemos se naquele ambiente conseguimos trabalhar ou receber de vez em quando, de que forma aquele espaço pode ser usado, enfim, é onde na minha opinião que o projeto realmente começa a ter vida!

Li em algum lugar duas afirmações com as quais concordo totalmente:

"O arquiteto é bom quando sabe interpretar os desejos do cliente. A casa é sua. Tem que ter a sua cara." 
"O arquiteto é ótimo, quando ao final o cliente acha que fez o projeto".

Por isso acho que o nosso papel como arquitetos vai até um certo ponto, até aquele limite em que o cliente se sinta seguro para seguir adiante, escolher os próprios móveis, mas claro, com todas as orientações que pudermos adiantar quanto ao estilo proposto de acordo com o que o próprio cliente se identifica, dimensões máximas de cada móvel e incorporar àquele conjunto de coisas os objetos que fazem parte daquela casa, que contam a história daquela família, as lembranças de viagem, as colchas especiais herdadas pela avó e que estavam no baú aguardando a casa novinha... enfim, evitar o sofrimento de ter que colocar tudo no seu devido lugar e divertir-se!!!

Vou mostrar abaixo um projetinho bem simples, resultado de uma tarde de conversa entre amigos somente para direcionar uma pequena reforma de um apartamento que consistia na ampliação de um quarto, a integração de outro que estava sendo usado como sala de TV à sala de estar e a criação de um cantinho de trabalho que permitisse à moradora participar das conversas com os sobrinhos no novo home theater enquanto estivesse usando o computador. 

Pronto: este é o novo layout que consiste em manter alguns móveis existentes, acrescentar outros com previsão de dimensões máximas e uma foto do estilo proposto (é só clicar para aumentar a imagem)

Este projeto não precisou ser detalhado pois a demanda aqui era somente ter um norte sobre de que forma os ambientes poderiam ser aproveitdos depois da reforma. O layout foi suficiente. Num segundo momento, seria necessário o detalhamento da estante divisória entre as salas e da bancada que serviria como sapateira / baú / banco no quarto em frente às camas. Super simples!!!

Para deixar mais claro o "clima" proposto encaminhei esta foto indicando o colorido proposto para o recamier que seria o primeiro móvel visto da porta na sala de estar:


Este seria o sofá para o home com um acabamento que "aqueça" visualmente o ambiente:



Agora vamos a um segundo assunto: o piso sugerido.



Acima uma planta simples somente com a indicação das paredes a derrubar e a paginação do piso
que seria substituído pelo piso vinílico padrão madeira Ambienta (falamos mais deste piso daqui a pouco)

Acho que a maioria já conhece mas tenho que fazer um destaque a este piso que é super interessante:


 
Este piso é um vinílico padrão madeira que tenho usado bastante e o acabamento é muito bonito. O formato do piso é em réguas com dimensões aproximadas ao padrão de madeira natural. Tinha tudo pra ficar "fake" mas o resultado é ótimo. E o melhor: o piso é criado a partir de PVC reciclado e tem certificação de produto sustentável. O interessante também é que para cada acabamento do piso foram criados pelo menos 15 estampas diferentes (têm textura que vão do liso ao rústico) o que faz com que a aparência de madeira seja o mais natural possível. Sei que existe uma certa resistência ao uso de vinílicos em residências mas sugiro que conheçam este piso que além de ser super gostoso de pisar (especialmente em áreas de quarto) e fácil de limpar (com impermeabilizante próprio), evita aquele toc, toc ao caminhar de salto, que tanto incomoda especialmente em apartamentos.

Vejam algumas fotos e acabamentos do piso:

acabamento rústico                                   acabamento liso


As opções de cores:


Agora um detalhe: Por ser um piso sustentável, oferecer 15 anos de garantia (!!!!), etc o preço não é dos mais baixos...custa aproximadamente R$ 120,00 o metro quadrado instalado. Tem que avaliar o custo benefício. Mas já soube que outras marcas lançaram alternativas idênticas e com preço bem inferior então vale a pena pesquisar!

Grande abraço a todos!!!

5 comentários:

  1. Muito bom artigo estou começando na área de arquitetura e me ajudou muito. Grato.

    ResponderExcluir
  2. Carla, eu estou indo pra Brasília agora em fevereiro pra fazer Arquitetura.
    Amo seu blog. Poderíamos manter contato? Facebook.com/tinhoaf
    tinhoaefi@gmail.com
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Carla, estou indo pra Brasilia agora em fevereiro para cursar arquitetura. Podemos manter contato?
    Adoro seu blog!
    tinhoaefi@gmail.com :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla! É bem por ai mesmo. :) Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  5. Cara Carla, disse tudo nesse post. Um profissional bacana e antenado sabe que o projeto é dele, mas a casa é do cliente! Isso é lugar-comum para o sucesso bater a porta de todo profissional, saber até onde ir e saber, principalmente, onde parar.
    Parabéns pela crônica para leigos, nessa área, como eu. Beijos mais

    ResponderExcluir

Agora me contem o que acharam do post!!