.post img { max-width: 500px; height: auto;

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Dica para o feriado (em Brasília) - Exposição Flávio de Carvalho no CCBB

Ô maravilha!! Nada melhor que um feriado prolongado para recarregar as baterias!!! Eu sempre amei carnaval, sempre fui foliã profissional com vários carnavais de Salvador no currículo...rssss. Mas este ano (e ano passado também) resolvi ficar quietinha, descansar um pouco... ano que vem ponho meu bloco na rua!!!rssss. Como aqui em Brasília o carnaval é beeeeem mais ou menos, queria passar esta dica de exposição que está acontecendo no CCBB daqui. Fui semana passada e é muito interessante, uma exposição muito rica de história deste artista controverso, simpatizante da proposta da Semana de Arte Moderna de 1922 e que eu ainda não conhecia o suficiente. Imperdível!!!

Abaixo o texto do G1 sobre a exposição:

O Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília exibe a partir desta terça-feira (7) a exposição “Flávio de Carvalho: a Revolução Modernista no Brasil”, que reúne várias facetas de um dos precursores do movimento modernista no Brasil.
Arquiteto, engenheiro, desenhista e escultor, Carvalho tumultuou o cenário artístico do país nas décadas de 1930 a 1950. A mostra fica em cartaz até abril e é exclusiva do CCBB de Brasília.
Além de 60 retratos feitos por Carvalho, a mostra traz uma réplica do Clube dos Artistas Modernos (CAM). O clube foi criado um dia antes da Sociedade Pró-Arte Moderna (Spam) de Lasar Segall, em 24 de novembro de 1932, e foi um refúgio da vanguarda artística brasileira.
A sala multiuso do CCBB vai reproduzir o bar, o palco do Teatro da Experiência e o piano do CAM. A exposição terá ainda o original do traje de verão “New Look”, concebido por Carvalho para o homem que mora em países com clima tropical.


Uma pequena amostra da ousadia do artista ao criar um "New Look" para o homem dos trópicos:
(Em 1955 !!? - São Paulo)



O traje vinha com um memorial descritivo...


Cadeiras de autoria do artista.

Poltrona Armchair



As pinturas do artista são bastante expressivas.
Mário de Andrade fez uma declaração muito interessante sobre este retrato feito pelo artista.


“Quando olho para o meu retrato pintado pelo Segall eu me sinto bem. É o meu eu convencional, decente, o que se apresenta em público. Quando defronto o meu retrato feito pelo Flávio, sinto-me assustado, pois vejo nele o lado tenebroso da minha pessoa, o lado que escondo dos outros”
( Mário de Andrade)


Grande parte da exposição são obras em nanquim.
Lindíssimas.



Casa da Fazenda, de propriedade do artista e projetada por ele.
Bem tombado pelo Patrimônio Histórico. A porta tem 8 metros de altura.


O croqui do projeto feito por ele:



O artista e engenheiro fez vários projetos em São Paulo.
Esta é a última casa mantida original, no Bairro dos Jardins


Quem estiver na cidade deve aproveitar esta oportunidade de conhecer o trabalho do artista.
Vale à pena!! Tenham um ótimo feriado!!!

6 comentários:

  1. Pessoas como Flávio de Carvalho é que fazem o mundo girar. Pessoas q ousam ser diferentes e sair do convencional.

    ResponderExcluir
  2. ola amiga faço parte do blogueiras unidas e hoje venho visitar seu cantinho parabens esta muito lindo ,ja estou de seguindo e te aguardo no meu cantinho se vc poder me seguir tb te agradeço http://www.atelieceliaarte.blogspot.com/ bjs

    ResponderExcluir
  3. Ah, que interessante, Carla!
    Como eu gostaria de prestigiar esta exposição.
    Que bom que você foi a Amsterdam ... é tudo de lindo, não é?
    Carla, há dois anos nós fomos também com minha sobrinha do Brasil - eu estava com muita vontade de conhecer esta cidade - e ela também levou tulipas. Parece, no entanto, que não deu muito certo. Tomara que as suas florescerão.

    Beijo grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ilaine!!! Eu trouxe as mudas para a minha avó que tem uma mão abençoada para plantas e ela me disse que já estão brotando!!! Quando florescerem vou mostrar no blog. Grande abraço!!

      Excluir
  4. Oi, Carla, sou assessora da exposição e fico feliz que tenha gostado. Está mesmo muito interessante e rica. Só uma correção: o Flavio não participou da Semana de Arte Moderna de 1922 pq ainda morava na Europa. Mas logo se identificou com a estética e passou a fazer parte da 'turma'. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Viviane!! Muito obrigada pela dica, vou ocrrigir o post. Grande abraço e obrigada pela visita!

      Excluir

Agora me contem o que acharam do post!!